SP vídeomag: à conversa com as caras de “Deste Lado da Ressureição”

RB_20121126_0004Três elementos que marcam "Deste Lado da Ressureição": o Guincho, Pedro Sousa e Joaquim Sapinho. Foto: Ricardo Bravo

 

“Deste Lado da Ressureição”, filme que expõe os dilemas de um surfista em busca do sentido da vida entre o mar e a religião, está neste momento em cena nas salas de cinema portuguesas. Com realização do premiado cineasta Joaquim Sapinho, a longa-metragem conta com a participação, no papel principal, do surfista do Guincho Pedro Sousa, ex-campeão nacional júnior.

 

Com estreia mundial no Festival de Cinema de Toronto (na secção Visions, dedicada aos filmes que, em 2011, contribuíram para a expansão das possibilidades poéticas do cinema) e destacado como um dos 10 melhores filmes do ano pela revista nova-iorquina Film Comment, “Deste Lado da Ressureição” é a quarta longa-metragem de Joaquim Sapinho, que desde a sua obra de estreia – "Corte de Cabelo” (1995) – tem-se revelado um dos mais bem-sucedidos realizadores portugueses da sua geração.

 

O filme, que tem o mérito de pela primeira vez ter transportado o surf para o grande ecrã numa abordagem marcadamente poética e de assinatura portuguesa, conta a história de um jovem surfista desenquadrado do mundo, com uma grande revolta interior, que finalmente encontra o seu lugar entre a praia do Guincho, o Convento dos Capuchos e a serra de Sintra. Foi precisamente neste cenário – com o mar do Guincho em primeiro plano e a serra de Sintra ao fundo – que fomos encontrar Joaquim e Pedro para uma conversa descontraída sobre cinema, surf e a ligação estabelecida entre uma coisa e outra em “Deste Lado da Ressureição”.



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS