Shane Dorian e Keala Kennelly brilham na noite dos WSL Big Wave Awards 2016

6a36c89b454ad1fea12e1d3b428d16a1

Keala Kenelly no momento que lhe valeu um feito único. Foto: WSL

 

O Grove Theater, em Anaheim, na Califórnia, foi o palco de uma noite dourada da WSL, onde se coroaram os melhores do ano nas Ondas Grandes. A Gala dos WSL Big Wave Awards realizou-se na noite deste sábado e distribui um total de 250 mil dólares de prémio entre todos os vencedores. Shane Dorian e Keala Kennelly foram as grandes estrelas da noite.

 

Por outro lado, a Nazaré não viu qualquer uma das três ondas finalistas para Maior do Ano sair vencedora. Nem Garrett McNamara, nem Mick Corbett e nem mesmo Pedro Scooby. O vencedor da Maior Onda do Ano foi o brasileiro Yuri Soledade com uma verdadeira bomba em Jaws. Após as medições, os peritos estabeleceram a onda em 73 pés, o que equivale a 22,25 metros.

 

Já no que diz respeito à Maior Onda na Remada, a vitória foi para Aaron Gold. O palco também foi Jaws, que sai assim como o spot mais premiado da noite, beneficiando claramente do efeito de um ano a que se assistiu a um dos maiores El Nino's de sempre. Gold foi assim premiado com aquela que é a maior onde de sempre dropada na remada. A medição aponta para 63 pés, o que equivale a 19,2 metros e um novo recorde na categoria.

 

Shane Dorian voltou a ser um dos destaques desta cerimónia. Foi também em Jaws que o havaiano conseguiu conquistar o prémio Billabong Ride of the Year. Foi a segunda vez consecutiva que Dorian conquistou este galardão, desta vez com um tubo surreal no famoso big wave spot de Maui. Este triunfo valeu-lhe o maior prémio monetário da noite: 60 mil dólares, juntando-lhe ainda mais 15 mil pela conquista do Surfline Performance Winner.

 

Já no feminino o Brasil somou o segundo título da noite, com a big rider Andrea Moller a ser distinguida com o prémio para a Melhor Performance Feminina do Ano, após uma incrível temporada em Jaws. Foi então que Teahupoo também dividiu as atenções com a bancada havaiana. Foi lá que Niccolo Porcella protagonizou o Wipeout do Ano, superando entre outros Garrett McNamara.

 

Por fim, o grande destaque da noite vai para Keala Kennelly, vencedora do prémio Pure Scot Barrel Award. Foi a primeira vez na história que uma mulher bateu a concorrência masculina na categoria de Tubo do Ano. Para comemorar, Kenelly beijou efusivamente a sua namorada, a atriz Nikki DiSanto, proferindo depois o discurso da noite. A big rider havaiana agradeceu a todos aqueles que ao longo dos tempos lhe disseram que as mulheres não eram capazes e a quem ela provou que estavam errados.


BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS