Fernando Aguerre confia nas ondas para Tóquio'2020 e quer tornar o SUP olímpico

aguerre

Enquanto prepara a estreia do surf nas Olímpiadas, o imparável Aguerre já pensa no próximo passo da ISA. Foto: ISA

 

O tempo avançar rapidamente rumo a Tóquio'2020 e Fernando Aguerre mostra-se otimista para a estreia do surf como modalidade olímpica, pese as contrariedades que a organização possa encontrar pela frente no Japão. O presidente da ISA mostra-se confiante em relação à ondulação, deixando ainda a garantia que, depois do surf, vai lutar para que o SUP também se torne modalidade olímpica.

 

Aguerre revelou ainda o tempo necessário para encontrar os primeiros campeões olímpicos de surf, assim como o período de espera da prova, que, ao que tudo indica, será igual aos dias de duração das olimpíadas, entre 24 de julho e 9 de agosto. Mesmo sabendo que os Jogos irão decorrer durante o verão japonês, que não é a melhor altura para o surf no país, o dirigente acredita que tudo vai correr pelo melhor na praia escolhida para receber o evento: Tsurigasaki, em Ichinomiya (Chiba).

 

"Já levamos 10 anos de trabalho e conhecimento sobre o local", começou por dizer Fernando Aguerre, em declarações ao site especializado no movimento olímpico "Insidethegames.biz". "Conhecemos a direção do swell, o tamanho das ondas, o vento, tudo... Por isso não estamos surpresos pela forma como se irá desenrolar. A boa parte do processo é que é idêntico ao da vela e vamos colocar a competição na vanguarda", frisou.

 

Mas as ideias do histórico dirigente argentino da ISA vão além da competição no mar. "Temos a ideia, que foi logo passada ao Comité Olímpico, de fazer um festival de surf. Em vez de ser apenas uma competição como na maioria dos desportos, vão ser duas semanas de festival e surf na praia. Vai ser uma forma completamente diferente de interagir com os fãs", vincou.

 

"Se as ondas estiverem lá, vamos colocar a competição na água. Se não estiveram, adiamos a prova. Neste momento, a tecnologia permite-nos prever as condições com 72 horas de antecedência, podendo saber se as ondas vão estar boas ou não. Precisamos apenas de dois dias de oito horas de ação para completar o evento, por isso penso que é um cenário muito positivo" afirmou Fernando Aguerre, mesmo sabendo que o melhor período de surf no Japão começa apenas no final de agosto.

 

Aguerre encontra-se na Dinamarca onde vão decorrer os Mundiais de SUP da ISA e aproveitou a ocasião para anunciar a nova luta do organismo que rege o surf amador a nível mundial. "O desenvolvimento global do SUP é uma grande prioridade da ISA. Vamos continuar a promover esta disciplina a nível mundial, uma vez que temos a ambição de inclui-la em futuras edições dos Jogos Olímpicos", confessou.


BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS