Espinho Surf Destination regressa em 2016 e traz novidades

12961467 1015598145187270 4635437045279951508 n

Gonçalo Pina apresentou a terceira edição de um evento cada vez mais consolidado. Foto: Espinho Surf Destination


Pelo terceiro ano consecutivo Espinho vai ser palco de um evento à escala internacional. O Espinho Surf Destination regressa em 2016 e, desta vez, com um formato mais alargado. Será mais de um mês de ação numa das melhores ondas do Norte, entre maio e junho, que culmina como habitualmente com a etapa do Pro Junior europeu da WSL.

 

Esta aposta reforçada vai ao encontro da ideia inicial criada pelo Espinho Surf Destination e apoiada pela Câmara Municipal de Espinho de tornarem a cidade nortenha num destino turístico cada vez mais privilegiado para a prática de atividades e desportos ligados ao mar, ajudando com isso a economia local a crescer.

 

A apresentação da edição de 2016 do Espinho Surf Destination decorreu a passada terça-feira no Salão Nobre da Câmara Municipal de Espinho e contou com a presença do presidente da Câmara Municipal, Vicente Pinto, do Presidente da Federação Portuguesa de Surf, João Aranha, e ainda do organizador do evento, Gonçalo Pina.

 

A ação em Espinho começa logo em maio, com uma etapa do Circuito de Surf do Norte, a 21 e 22. A 28 e 29 do mesmo mês irá realizar-se um skateboarding Meeting. No mesmo fim-de-semana decorre uma experiência de Tow-in e Towe-out. Já em junho, a 4 e 5, disputa-se o Bodyboard Master Nacional, sendo que a 18 e 19 desse mês decorre uma etapa do Circuito de Bodyboard do Norte.

 

Por fim, a cereja no topo do bolo é, como sempre, a chegada dos melhores surfistas juniores europeus. Este ano o Junior Pro Espinho decorre de 23 a 26 de junho, na Praia da Baía de Espinho, e será a terceira de seis etapas do calendário. Será uma boa oportunidade de ver o futuro do surf europeu em ação, sendo que os portugueses Teresa Bonvalot, Luís Perloiro e João Moreira são alguns dos candidatos aos lugares cimeiros do circuito.

 

"Espinho é um local que tem muita história no surf", começou por dizer João Aranha. "Tem umas ondas razoáveis e muitos atletas costumam treinar aqui. Como se tem visto nas últimas edições deste evento, os surfistas ficam encantados com a cidade e com a forma como as pessoas sabem receber. Creio que no futuro vai ganhar cada vez mais importância e talvez tenha até eventos maiores, como um WQS ou circuitos nacionais de outras modalidades, por exemplo", apontou.



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS