Martim Magalhães: O jovem algarvio que eliminou o tetracampeão nacional na Caparica

d09a98dcf1e77e5a7c93d97410de31cb copy

Martim está este ano na sua primeira temporada como sénior. Foto: WSL

 

Frederico "Martim" Magalhães é um novo cada vez mais em foco no surf nacional e está a viver uma das melhores semanas da sua jovem carreira. O jovem surfista algarvio aproveitou o embalo da vitória na Expression Session realizada durante o QS1000 de Zarautz, que aconteceu no fim-de-semana passado no País Basco e protagonizou uma das maiores surpresas deste sábado na segunda etapa da Liga Moche 2016.

 

Depois de ontem ter sido 2.º classificado num heat onde enfrentou o campeão nacional em título e homónimo Frederico Morais, conseguindo avançar para a 2.ª ronda, na manhã deste sábado Martim conseguiu alcançar aquela que classifica como o melhor triunfo já conseguido na carreira na Liga Moche. Foi ele um dos responsáveis pela eliminação do tetracampeão nacional Ruben Gonzalez, logo ao início de um longo dia de ação.

 

Martim Magalhães acabaria por ser eliminado na 3.ª ronda do Allianz Caparica Pro, mas continuou a mostrar bom surf. Num heat muito disputado, o surfista algarvio acabou por ser superado pelo alemão Leon Gltazer e ainda por José Ferreira e Kikas, que terminaram na 1.ª e 2.ª posição respetivamente.

 

Martim conseguiu assim terminar a etapa no 13.º posto e não regressou a casa sem ter o direito de ser o protagonista da nossa "Flash Interview", que o "premeia" como um dos jovens que mais se destacou nesta etapa. Depois de Guilherme Fonseca ter sido o protagonista na Ericeira, desta vez podem ficar com um lado mais descomprimido deste jovem talento algarvio.

 

SURFPortugal: Ainda te lembras do primeiro heat que fizeste na Liga Moche?

 

Martim Magalhães: Lembro. Foi um bom heat. Em Ribeira d'Ilhas... Agora deu-me uma branca [pausa]. Foi contra o Pedro Boonman e o Luis Eyre, há dois anos, e passei em 2.º lugar.

 

SP: A vitória que te deu mais gozo?

 

MM: Foi neste campeonato, quando eliminei o Ruben Gonzalez e passei à 3.ª ronda.

 

SP: Uma paragem que acrescentarias à Liga Moche?

 

MM: Supertubos.

 

SP: Qual a maior personagem da Liga?

 

MM: É difícil... talvez o Neco [Henrique Pyrrait]

 

SP: Qual seria a tua final de sonho?

 

MM: Frente ao Saca em Ribeira d'Ilhas. E ganhava eu.

 

SP: Qual a glória do surf nacional que gostarias de enfrentar num heat?

 

MM: O João Antunes. Nunca lhe consegui ganhar.

 

SP: Qual a rapariga com quem não te querias cruzar num heat?

 

MM: A Teresa [Bonvalot]. Não queria perder com ela [risos].

 

SP: Que hábito/superstição tens na véspera da Liga Moche ou dos heats?

 

MM: Relaxar. Apenas relaxar.

 

SP: Que surfista internacional te faz ficar acordado de madrugada?

 

MM: John John Florence.

 

SP: O que significa para ti um pequeno-almoço de campeões?

 

MM: Uma boa tosta mista.

 

SP: Qual a música que te dá mais pica para entrar na água?

 

MM: Não ouço música antes dos heats porque me desconcentra.

 

SP: Qual a manobra inovadora que tens andado a treinar mais nos últimos tempos?

 

MM: Aéreo reverse.

 

SP: Imagina que ias numa viagem de sonho para as Maldivas e só podias levar um objeto que não estivesse relacionado com o surf. Qual levarias?

 

MM: Máquina fotográfica.

 

SP: E que dois surfistas escolhias para ir contigo?

 

MM: John John e o Neco.

 

SP: Programa ideal sem a prancha de surf?

 

MM: Se fosse quando era mais novo... andar de skate. Agora talvez seja passear.



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS