Allianz Ericeira Pro by Dakine: João Gudes destaca-se no arranque da Liga Moche 2016

João Guedes Pedro Mestre Ribeira

Guedes a provar que os goofys também se dão bem em Ribeira d'Ilhas. Foto: Pedro Mestre/Liga Moche

 

Ribeira d'Ilhas recebeu, esta sexta-feira, o sempre aguardado arranque oficial da Liga Moche 2016. A luta pelos principais títulos nacionais teve assim começo com o dia 1 do Allianz Ericeira Pro by Dakine, onde ondas não faltaram. Contudo, Ribeira foi um palco exigente para os melhores surfistas nacionais. Com o mar a apresentar-se com 1 metro e meio e algo complicado de ler, a experiência nas direitas mais famosas do surf nacional foi determinante.

 

Dessa forma, foi mesmo um dos mais experientes surfistas em prova a destacar-se neste dia inaugural, onde a organização decidiu realizar apenas a (longa) 1.ª ronda masculina. João Guedes, campeão nacional de 2009, mostrou que mar pesado e grande é com ele e, mesmo sendo goofy, o que nesta onda pode ser um handicap, alcançou a melhor performance do dia.

 

Guedes carregou a fundo nesta estreia, conseguindo fortes batidas no lip e fazendo explodir litros e litros de água à medida que ultrapassava as difíceis secções que tinha pela frente. O surfista nortenho começou por conseguir uma onda de 8 pontos, terminando a sua prestação com um 9,10, a segunda melhor onda do dia. Pelo meio ainda descartou uma onda de 7 pontos, perfazendo um score total de 17,10 pontos – o maior do dia.

 

No geral, os top seeds conseguiram seguir em frente sem grandes percalços. Mas foram poucos os que conseguiram impor um ritmo idêntico ao de Guedes. Entre as melhores exibições do dia estiveram Vasco Ribeiro, com 16,50 pontos, Eduardo Fernandes, com 14,75 pontos, e ainda José Ferreira, que não só venceu o último heat do dia com um score de 15,50 pontos, como conseguiu alcançar a melhor onda do campeonato até ao momento. Os juízes premiaram-no com 9,50 pontos depois de uma onda em que aplicou fortes rasgadas com o seu estilo característico.

 

Quem também conseguiu uma estreia a vencer foi Tiago Pires, ele que se assume este ano como um dos principais candidatos ao título. Ainda assim, Saca não conseguiu alcançar ondas no patamar da excelência como os surfistas que já mencionámos. O surfista da casa até esteve bastante tempo atrás de Miguel Blanco na disputa do heat, virando a situação já bem perto do final, com uma última onda de 7,75 pontos, e vencendo com 13,15.

 

Juventude afirma-se

 

Um dos fatores positivos desta etapa foi o facto de se apresentar bastante concorrida. Mesmo com as ausências do campeão nacional Frederico Morais, de Nic von Rupp ou Pedro Boonman, a organização conseguiu preencher todos os 16 heats desta ronda inaugural. Para isso também contribuiu uma adesão em massa de uma nova geração sedenta de competição e que começa a afirmar-se cada vez mais. Alguns até causaram algumas surpresas nesta ronda.

 

Comecemos por Pedro Coelho que, apesar de já ser um habitual na Liga Moche, estreou-se de uma forma bastante convincente, apresentado um surf com ritmo, veloz e bastante afinado. O andamento que trouxe da Austrália e o power colocado nas sessões mais complicadas ajudaram-no a vencer o terceiro heat do dia com uns confortáveis 14,25 pontos. Mas antes disso, logo no heat inaugural, a grande surpresa havia sido o triunfo do júnior Luís Perloiro, num heat em que deixou Marlon Lipke atrás de si.

 

Também ele vindo da Austrália e a mostrar um surf sólido e ataques destemidos ao lip, Lula venceu a disputa com 11,50 pontos, ajudando a deixar pelo caminho o colega de geração Jácome Correia e o wildcard local Francisco Carrasco. Numa entrevista que publicámos ontem, o jovem goofy lisboeta abordou o facto de esta geração ser muitas vezes desvalorizado em relação às antecedentes e às que irão preceder-lhe. Depois de defender a sua geração com a voz, hoje foi a vez de dar um bom aviso dentro de água.

 

Entre os mais jovens destaque ainda para o triunfo de Guilherme Fonseca (11 pontos), num heat onde deixou Edgar Nozes no 2.º posto, e para o domínio dos juniores Dylan Groen (10,30) e Francisco Almeida (10,25) no heat 11, onde deixaram para trás ao mais experientes Miguel Madeira e Miguel Mouzinho. Mesmo sem vencerem, Henrique Pyrrait (13,30) e João Moreira (13,60) foram outros dos jovens que mostraram muito bom surf esta tarde em Ribeira d'Ilhas.

 

João Kopke, Gony Zubizarreta, Francisco Alves, Ruben Gonzalez, Tomás Fernandes, Pedro Henrique e Ivo Cação os vencedores dos restantes heats, mas sem dar tanto nas vistas como os principais destaques do dia. Contudo, amanhã terão uma boa oportunidade de o fazer, num dia onde é esperado que o mar desça um pouco e fique ainda mais certo. Com uma 2.ª ronda repleta de heats cada vez mais equilibrados, espera-se assim um sábado de alto nível no anfiteatro dos sonhos do surf nacional.



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS