Aritz chegou, viu e venceu o Allianz Capítulo Perfeito powered by Quiksilver

Aritz

Vindo diretamente e em "urgência" do País Basco, o ex-top do WCT dominou o evento por completo. Foto: Capítulo Perfeito/Vasco Lázaro


Aritz Aranburu é o campeão da quinta edição do Capítulo Perfeito. O tuberider basco deu uma verdadeira lição de tubos numa Praia do Norte com condições bem pesadas, exigentes e épicas. O ex-top do WCT acabou por levar a melhor frente à forte concorrência internacional que dominou o evento.

 

A competirem numa praia onde não costumam passar tanto do seu tempo dentro de água, os surfistas portugueses acabaram por ser superados pelos convidados internacionais. O que se traduziu numa final sem qualquer português na água. Restou ao único europeu presente dar uma alegria à "Ibéria".

 

Criado na esquerda rainha de Espanha (Mundaka), Aritz dominou o evento do início ao fim, somando scores altíssimos ao longo de todo o evento. O pináculo da sua performance aconteceu na 3.ª ronda, onde alcançou a melhor onda do evento, com um 9,80. Juntou-lhe ainda um 9,25, perfazendo um total surreal de 19,05 pontos.

 

Vingança

 

Esta foi uma vitória inesperada por parte de Aritz. Não pelo estatuto do tuberider basco, mas sim pelo facto de ele nem sequer ter ido a votos. Foram as muitas ausências de última hora que abriram várias vagas entre o lote de competidores. A organização viu-se forçada a convidar free surfer de urgência e acertou na "mouche".

 

Não só por Aritz, que limpou a competição. Mas também por Dylan Graves, Balaram Stack e Gabe Kling. Todos eles vieram para Portugal de "emergência". Todos eles chegaram à final. Nesta incrível montra de talento internacional, foi o basco a dominar e a levar o triunfo para casa.

 

Foram apenas 25 centésimos a dar a vitória a Aritz, após somar 16,75 pontos. Balaram Stack, que foi uma dos maiores animadores no salão de festas da Praia do Norte, teve de se contentar com o 2.º posto. Um também muito inspirado Dylan Graves ficou no 3.º lugar, enquanto Gabe Kling fechou as contas no 4.º posto.

 

Foi uma pequena "vingança" para os fãs de surf que, apesar de em 2015 terem votado massivamente no seu nome durante o pleito que antecede o campeonato, não o puderam ver em prova devido a conflitos de calendário por parte do basco. Está aqui a prova de que a escolha do seu nome era plenamente justificada. A presença de Aranburu no Capítulo veio com um ano de atraso mas veio em grande estilo.

 

Favoritos cedem cedo

 

Francisco Alves acabou por ser o melhor representante nacional em prova, terminando no 5.º posto. Também Ruben Gonzalez e João Guedes estiveram nas meias-finais, mas acabaram por ficar apenas no 7.º posto. Ainda assim, Guedes terá de se lamentar pela interferência feita. Caso contrário iria à final. E de forma merecida, pois foi dos que melhor representou a nossa bandeira na Nazaré.

 

Mas as maiores surpresas foram as eliminações de Tiago Pires e Nic von Rupp na 3.ª ronda. Ambos ex-campeões do evento, acabaram por ceder em heats de três surfistas, onde apenas o 3.º classificado era eliminado. A eles juntou-se Bruno Santos, campeão em 2015. As condições exigentes a meio do dia assim determinaram este desfecho inesperado.

 

Antes disso já Marlon Lipke, Alex Botelho e o local Bruno Grilo haviam ficado pelo caminho. Contudo, todos ajudaram ao espetáculo à sua maneira. Contudo, ninguém o fez melhor que Aritz Aranburu, ele que chegou em cima da hora, viu e venceu, abrilhantando a ação de uma forma bem especial e só ao alcance dos melhores.

 

Após um primeiro período de espera que acabou por não ver o campeonato ir para a água, não foram precisos muitos dias para que outubro proporcionasse condições épicas na Nazaré. A organização não hesitou e foi desta forma majestosa que o Allianz Capítulo Perfeito powered by Quiksilver alcançou o seu desfecho. E em 2017 cá teremos novamente Aritz Aranburu...



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS