Heat draw do J-Bay Open revelado; Mick Fanning confirma e fala sobre o regresso

fanning j-bay

Fanning prepara-se para regressar a uma onda que o marcou para a vida. De formas bem diferentes. Foto: WSL

 

Contam-se os dias para o início do J-Bay Open, a sexta etapa do World Tour e uma das mais aguardadas da temporada. Isto por se disputar numa das direitas mais incríveis do Mundo, mas também por toda a ansiedade gerada em torno do regresso de Mick Fanning a um local que em 2015 colocou o surf no centro das atenções mediáticas, depois do tricampeão mundial australiano ter sofrido um ataque de tubarão durante a final do evento.

 

Um ano depois, Fanning está de regresso a Jeffreys para voltar a competir, enfrentando todos os fantasmas que possam ter ficado daquele assustador episódio. "Quando decidi que este ano iria apenas fazer alguns eventos, J-Bay estava dentro dos planos", começou por dizer Mick. "Mesmo que decidisse não competir este ano, acabaria por lá ter de voltar. Tenho tantas memórias boas daquele lugar que não seria justo abdicar de lá ir devido ao incidente do ano passado. Quero lá regressar e andar para a frente em relação a isso", frisou.

 

Para este ano, para além de fortalecer a water patrol presente no lineup, a WSL decidiu ainda implementar tecnologia sonar no local do evento, de forma a conseguir prevenir de forma eficaz a presença de tubarões. Dessa forma, caso algum animal se aproxime da zona onde estarão os surfistas, será emitido um alerta para as unidades de patrulha que estarão na água, esperando que, dessa forma, se ajude a evitar incidentes como o do ano passado.

 

"Confio na WSL e nas medidas que tomaram", afirmou Fanning. "Estou a pensar positivo e ansioso por regressar. O primeiro surf irá ser um pouco estranho para a minha cabeça. Já surfei em vários sítios diferentes e vi tubarões, mas não fiquei muito preocupado. Isso faz parte do surf. Não podemos ir para J-Bay e colocar uma jaula à volta do lineup. Queremos surfar aquela onde e ao mesmo tempo estar em segurança. É algo desejado em comum pela WSL e pelos surfistas", apontou.

 

Mick Fanning revelou ainda que está a divertir-se imenso neste ano em que decidiu retirar-se do Tour a tempo inteiro, fazendo algumas etapas e desfrutando de alguma liberdade. Apesar de se especular que após J-Bay o australiano possa estar de regresso ao Tour a temo inteiro, este não o confirma, garantindo que não sabe sequer o que irá fazer no próximo mês. Em Jeffreys, Fanning vai estar no heat inaugural do campeonato, onde enfrenta o rookie norte-americano Conner Coffin e o brasileiro Alejo Muniz.

 

J-BAY OPEN ROUND 1 MATCH-UPS:
Heat 1:
Mick Fanning (AUS), Conner Coffin (USA), Alejo Muniz (BRA)
Heat 2: Italo Ferreira (BRA), Miguel Pupo (BRA), Ryan Callinan (AUS)
Heat 3: John John Florence (HAW), Kanoa Igarashi (USA), Keanu Asing (HAW)
Heat 4: Adriano de Souza (BRA), Josh Kerr (AUS), Kai Otton (AUS)
Heat 5: Gabriel Medina (BRA), Dusty Payne (HAW), Alex Ribeiro (BRA)
Heat 6: Matt Wilkinson (AUS), Davey Cathels (AUS), Steven Sawyer (ZAF)
Heat 7: Filipe Toledo (BRA), Kelly Slater (USA), Matt Banting (AUS)
Heat 8: Adrian Buchan (AUS), Kolohe Andino (USA), Jadson Andre (BRA)
Heat 9: Jordy Smith (ZAF), Wiggolly Dantas (BRA), Adam Melling (AUS)
Heat 10: Caio Ibelli (BRA), Joel Parkinson (AUS), Jeremy Flores (FRA)
Heat 11: Julian Wilson (AUS), Nat Young (USA), Jack Freestone (USA)
Heat 12: Sebastian Zietz (HAW), Michel Bourez (PYF), Stuart Kennedy (AUS)

 



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS