Trio alcança qualificação e garante armada completa na 2.ª ronda do Ballito Pro

31113708 max

Nic deu o mote bem cedo para uma boa estreia nacional no primeiro QS10000 da época. Foto: WSL

 

Arrancou esta segunda-feira o Ballito Pro presented by Billabong. O mesmo que dizer que (finalmente) começou o primeiro QS10000 da temporada. No final de junho. Com um formato diferente, sobre o qual já tivemos oportunidade de falar, disputou-se apenas a ronda inaugural deste campeonato sul-africano, onde estiveram em ação apenas três dos sete surfistas portugueses. Todos eles conseguiram lugar na ronda seguinte.

 

Após um ano de 2015 que deixou muito a desejar, sobretudo ao nível destas etapas de estatuto máximo, este foi um começo animador. É certo que esta ronda inaugural tem algumas características de trials e o nível dos surfistas presentes não é tão forte como o de todos os que já se estreiam na ronda seguinte. Mas as prestações de Nic von Rupp, José Ferreira e Tomás Fernandes foram já um bom cartão de visita.

 

Dos três apenas Tomás venceu o seu heat, mas até foram as performances de Nicolau e Zé as que mais impressionaram. Independentemente disso, a verdade é que teremos sete surfistas na fase em que as coisas já começam a doer. Um cenário idêntico ao do início do ano passado. E até já é certo que teremos representação na 3.ª ronda, uma vez que, felizmente ou infelizmente, no último heat da 2.ª ronda estarão em prova três portugueses em simultâneo.

 

Power português

 

O primeiro surfista a entrar em cena foi Nic von Rupp, que esteve em ação logo no heat 2. Apesar de ter uma forte concorrência pela frente, foi o power do surfista da Praia Grande que resolveu a questão. Com o jovem talento californiano Ian Crane (14,47) a distanciar-se na frente, valeu a Nicolau uma direita em que encaixou três manobras bem fortes e poderosas de backside para conseguir um 7,43. Com um score de 13,66, o surfista português deixou para trás o havaiano Mason Ho (11,97) e a porto-riquenho Brian Toth (11,67).

 

Já só ao final do dia e da ronda entrariam em ação os outros dois portugueses. Isto porque a parte da manhã foi dedicada à prova feminina – um QS1000. Tomás Fernandes somou 10,90 pontos, levando a melhor frente ao jovem prodígio norte-americano Griffin Colapinto (10,83). O havaiano Kaito Kino (9,17) e o australiano Peth Standlick (7,44) acabaram por ficar pelo caminho nesta ronda inaugural.

 

Por fim, José Ferreira fechou o dia em grande. Mesmo com o espanhol e nosso bem conhecido Gony Zubizarreta a destacar-se na frente da disputa, somando 14,84 pontos, o surfista do Guincho conseguiu apresentar-se em bom plano. Zé somou 13 pontos e segurou com unhas e dentes a qualificação, deixando o japonês Takumi Nakamura (12,73) e o australiano Dave Lovelock (11,73) eliminados.

 

Agora, a turma portuguesa volta a testar-se nas ondas de Ballito esta terça-feira, onde se espera um dia bastante ativo. Vasco Ribeiro está logo no heat inaugural da ronda, estreando-se frente a um trio brasileiro composto por Messias Felix, David do Carmos e Victor Bernardo. Depois disso, teremos Pedro Henrique e Nic von Rupp juntos no heat 5, onde vão medir forças com o francês e top do WCT Jeremy Flores e ainda com o norte-americano Michael Dunphy.

 

Será apenas no heat 20 que Portugal volta a estar representado. Tomás Fernandes enfrenta uma tarefa complicada frente aos australianos Davey Cathels e Yadin Nicol e ainda frente ao costa-riquenho Noe Mar McGonagle. Por fim, no heat 24 Marlon Lipke, Frederico Morais e José Ferreira lutam pelas duas vagas que dão acesso à 3.ª ronda. Com eles também compete o jovem taitiano Mateia Hiquily.



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS