Evan Geiselman conquista o Ichinomiya Chiba Open

geiselman japao

Geiselman conseguiu o maior triunfo da carreira em Shida Point. Foto: WSL


Foi norte-americano o triunfo no Ichinomiya Chiba Open, QS6000 que se realizou ao longo da última semana em Shida Point, no Japão. Evan Geiselman, de 22 anos, foi mais forte que toda a concorrência para assegurar o mais importante triunfo da sua ainda jovem carreira, ele que no final do ano passado quase perdeu a vida numa dramática sessão em Pipeline.

 

Num dia final muito disputado, Geiselman, que havia sido um dos responsáveis pela eliminação de Frederico Morais do evento nipónico, começou por bater o brasileiro Victor Bernardo nos quartos-de-final, vencendo depois o neozelandês Billy Stairmand nas meias-finais, após duelos marcados pelo equilíbrio.

 

Na final o surfista norte-americano teria pela frente Leo Fioravanti. O jovem italiano estava a ser o surfista do evento e chegava ao heat decisivo depois de já ter batido o argentino Santiago Muniz nos quartos-de-final e o norte-americano Tanner Gudauskas nas meias-finais, num duelo que foi decidido por apenas 9 centésimos de ponto.

 

Apesar do favoritismo estar do lado de Fioravanti, que até começou mais forte, Geiselman conseguiu inverter o rumo dos acontecimentos já perto do final, com uma onda de 9,17 pontos. Com um score de 16,17, contra 14,33 do italiano, Evan Geiselman conseguia assim também a primeira vitória da carreira a nível sénior na WSL.

 

Com este triunfo no terceiro QS6000 da temporada, Geiselman consegue uma impressionante subida até ao 3.º posto do ranking WQS, ficando praticamente colado à vice-liderança do australiano Dion Atkinson. Já Leo Fioravanti cimentou ainda mais o posto de número 1 do ranking, sendo que vai na sua terceira final perdida esta temporada num QS6000.

 

O jovem italiano soma já 13.830 pontos e vai bem encaminhado para garantir a qualificação para o World Tour 2017, numa altura em que ainda não se realizou qualquer QS10000 – o primeiro da temporada acontece no final de junho em Ballito, na África do Sul. Já Frederico Morais, apesar dos 1.050 pontos conquistados no Japão, desceu um lugar no ranking, estando agora no 16.º posto.

 

Este domingo foi ainda disputada a final feminina do QS1000 que se realizou também em Shida Point. Uma final entre quatro surfistas nipónicas, onde Reika Noro levou a melhor, com 14,26 pontos. Shino Matsuda (14,00) ficou no 2.º posto, Natsuki Suda (13,96) no 3.º posto e Ren Hashimoto (12,67) no 4.º e último lugar.



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS