Pros do Tour surpreendidos por presença de tubarão em Margaret River

040716-shark

Leo, Kanoa e Ibelli observam o animal já depois de terem saído da água. Foto: Surfline

 

Margaret River é o palco da terceira etapa do World Tour, que pode arrancar já esta madrugada – manhã de sexta-feira na Austrália. Os melhores surfistas do Mundo estão a postos para a ação, mas alguns acontecimentos de última hora poderão colocar em causa o normal funcionamento da etapa. Já depois de a WSL anunciar um reforço de segurança dos atletas durante a prova, devido à possível ameaça de tubarões, eis que alguns pros apanharam um susto daqueles durante o free surf no Main Break.

 

Foi já bem perto do final do dia que Caio Ibelli, Leo Fioravanti, Kanoa Igarashi, Wiggolly Dantas, Jeremy Flores e Alessa Quizon tiveram um encontro quase de primeiro grau com o animal. Todos se encontravam no lineup, que era iluminado pelos últimos raios de sol, quando o rookie brasileiro viu algo suspeito e decidiu avisar os colegas. Saíram todos rapidamente da água e, felizmente, nada de grave aconteceu.

 

"Estávamos todos à espera de mais uma onda e todos estavam à conversa de costas viradas para o oceano", começou por explicar Ibelli. "Quando me virei vi um tubarão enorme, não muito longe de nós. Avisei-os e começaram todos a remar super rápido. Apanhámos todos a mesma onda, exceto o Leo que ficou para trás e apanhou a seguinte. Estávamos todos muito assustados", relembra o surfista brasileiro.

 

A havaiana Alessa Quizon, namorada de Caio Ibelli, estava mais no inside e teve dificuldade em perceber o que se passava, ressalvando a sorte que acabou por ter. "Ouvi-os a gritar, pensei que fosse um set enorme a chegar. Quando não queria ter de levar com um set desses em cima acabei por apanhar a primeira onda que apareceu. Depois olhei para trás e vi-os todos na mesma onda. Comecei a pensar que algo de errado se estava a passar e de imediato pensei: 'É um tubarão'. Tive sorte de apanhar a primeira onda, senão tinha ficado para trás, a lutar com o Leo para não ser a última a sair", frisa.

 

Já fora de água, juntou-se um enorme grupo de pessoas aos surfistas. À medida que ouviam o que estes iam dizendo sobre o "encontro", todos olhavam para o mar, tentando perceber onde se encontrava o animal. No local estava também Travis Kuhlman, videomaker do site Surfline, que capturou as primeiras imagens fora de água dos surfistas e os seus testemunhos. Aliás, é mesmo o Surfline que avançou a notícia.

 

Segundo os próprios surfistas admitiram, 30 minutos antes do avistamento já o irmão de Wiggolly havia assobiado para dentro de água a alertá-los da presença de um tubarão no lineup. "Era um tubarão mesmo grande", reafirma Caio Ibelli. "Foi um susto enorme e, felizmente, conseguimos escapar", conclui. Um episódio que vem aumentar a tensão em vésperas do campeonato arrancar.

 

A WSL quer evitar que aconteça algo idêntico ao que se passou com Mick Fanning na final do ano passado em J-Bay. Foi por isso mesmo que esta manhã anunciou o reforço das medidas de segurança dos surfistas, que inclui a presença de jet skis para cada um deles e supervisão do lineup, com a ajuda de vigilância e sonares. Contudo, este avistamento a cerca de apenas 12 horas do arranque oficial do período de espera pode fazer com que as medidas de segurança sejam aumentadas.



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS