Courtney Conlogue conquista o Rip Curl Women's Pro Bells Beach

fa44d80ea1345587da63752b989e144b

Houve muita coisa em Bells esta sexta-feira, mas poucas ficaram tão na rotina como os carves de Conner Coffin. Foto: WSL

 

Isto, sim, é Bells Beach! A mítica direita australiana vestiu-se de gala para um espectáculo ao nível dos melhores do World Tour. Longas e perfeitas paredes na casa do metro e meio foram um palco de sonho, onde até tubos houve, para aquele que foi o melhor dia do Tour 2016 até ao momento. Os destaques foram muitos, mas no final do dia foram os californianos Courtney Conlogue e Conner Coffin a fazer a festa.

 

Bem, na verdade, foi só Conlogue a tocar o sino. Sim, hoje é dia 1 de abril. Coffin não o fez. Mas, na realidade, o surf que mostrou na 4.ª ronda fez dele o vencedor do dia na prova masculina. O rookie norte-americano colocou em prática os seus carves exímios e derrubou de forma exemplar os gigantes Mick Fanning e Jordy Smith, com 16,86 pontos.

 

Tantas vezes vimos estes dois brilhar em Bells e, desta vez, frente a Conner Coffin pareciam ser eles os novatos do Tour. A escola de Rincon fez estragos na Austrália e, se as condições continuarem assim perfeitas, veremos até onde chegará o carve mais belo e eficiente do Tour. É caso para pensar que se o Tour fosse feito apenas em Bells, J-Bay, Rincon, Ribeira d'Ilhas e mais uns quantos point breaks de direitas, Coffin seria o principal candidato ao título.


Mas o dia ficou ainda marcado pelo triunfo de Matt Wilkinson que lhe garantiu a continuidade no topo da classificação. Wilko caiu para a repescagem e teve de sofrer bastante para continuar em prova. O goofy australiano tinha um heat bem complicado pela frente ao compatriota Julian Wilson. Dois estilos bem diferentes e ambos a surfarem muito.

 

O frontside de Jules foi o primeiro a causar estragos. Mas Wilkinson disferiu o seu poderoso e vertical surf de backside para entrar na luta. A 5 minutos do fim, deu a vida e tudo mais numa longa direita, conseguindo 9,57 pontos que empatou as contas. Mas era ele que seguia em frente, beneficiando da nota mais alta da bateria.

 

Os campeões também se fazem de sorte e Wilko teve aqui a sua estrelinha. A verdade é que nestas duas etapas ninguém tem arriscado tanto como ele e a regularidade começa a fazer diferença. Vai líder para Margaret com toda a justiça. E veremos com que diferença para os outros...

 

Os goofys tiveram um papel importante, num dia em que se disputou apenas a 4.ª ronda e metade da 5.ª na prova masculina – faltam agora 9 heats para encontrar o campeão. Os brasileiros Italo Ferreira e Wiggolly Dantas foram os primeiros a garantir vagas nos quartos-de-final. O primeiro vai enfrentar um embalado Nat Young, que mais tarde deu a volta a Mason Ho. Já Wiggolly tem pela frente a camisola amarela. Vai ser uma verdadeira guerra de backside.

 

Enquanto isso, do outro lado do draw Conner Coffin espera pelo vencedor do embate entre Mick Fanning e o rookie Davey Cathels. Já Michel Bourez, que também avançou diretamente para os "quartos" depois de uma lição de verdadeira power surf, vai medir forças com o vencedor do heat entre Jordy Smith e o rookie Caio Ibelli. Lá está, três rookies ainda em prova. Eles estão mesmo a criar um novo paradigma no Tour.

 

cb69e346462317141b71e9dc34df4d09Conlogue festejou efusivamente. Foto: WSL

 

 Ninguém parou Courtney

 

Na prova feminina o espetáculo atingiu níveis bem altos. Logo ao início do dia tivemos pela frente um muito aguardado heat entre aquelas que pareciam ser as principais candidatas ao título. Puro engano. Ainda assim, são as melhores surfistas dos últimos anos e só isso já valia o "bilhete".

 

Contudo, o estilo e souplesse de Stephanie Gilmore ficaram muito longe de sequer discutir o triunfo com a poderosa técnica de Carissa Moore. A campeã em título somou 19,23 pontos, deixou Gilmore em combinação e ainda descartou um 9,03 e um 8,60. Devia ser proibido atropelar desta forma uma lenda do surf.

 

Nesta mesma ronda Sally Fitzgibbons passou com alguma dificuldade por Alessa Quizon e Tatiana Weston-Webb venceu o duelo com Johanne Defay. Mas o outro grande destaque foi para a disputa vencida por Courtney Conlogue frente à líder mundial Tyler Wright. A australiana não conseguiu acompanhar o ritmo forte da norte-americana e a lycra amarela ficava em cheque.

 

Quando todos pensavam que seria o surf incrível de Carissa a açambarcar-se na liderança do ranking, eis que Sally Fitzgibbons surpreendeu a havaiana, que atingiu o pico máximo frente a Gilmore, esquecendo-se de guardar algumas balas para o resto do evento. Na outra meia-final Courtney bateu Tatiana numa grande disputa, que esteve longe de ser fácil para a vice-campeã mundial de 2015. A jovem rookie do ano passado mostrou que pode fazer estragos em qualquer paragem do circuito.

 

Numa final muito renhida, Sally continuou a mostrar belas e eficazes curvas, saindo na frente da disputa. Courtney tentava responder com um surf muito agressivo e também destemido – ainda nos quartos-de-final decidiu atirar-se "over the falls" e quase ganhava ali uma lesão daquelas bem longas.

 

Foi já no último terço do heat que Conlogue deu o tudo por todo, conseguindo um 9,03 e passando para a frente por apenas 10 centésimos. A vitória era dela. A amarela também. Conlongue tocou assim o sino pela primeira vez na carreira e mostrou a todos que têm de contar com ela para o título. Pode não ter sido a surfista mais espetacular do evento, mas foi de longe a mais consistente.

 

Se esta sexta-feira a ação já foi assim tão intensa, imaginem agora com o mar a subir e com a prova masculina a entrar na fase final. Rezemos então para que o vento continue a ajudar e que Bells continue a mostrar um palco de sonho. Wilko e Coffin são os alvos a abater, mas muitas surpresas podem continuar a acontecer.

 

Rip Curl Women’s Pro Final Results:
1 -
Courtney Conlogue (USA) 16.53
2 - Sally Fitzgibbons (AUS) 16.43

 

Rip Curl Women’s Pro Semifinal Results:
SF 1:
Sally Fitzgibbons (AUS) 16.16 def. Carissa Moore (HAW) 15.37
SF 2: Courtney Conlogue (USA) 16.83 def. Tatiana Weston-Webb (HAW) 15.67

 

Rip Curl Women’s Pro Quarterfinal Results:
QF 1:
Sally Fitzgibbons (AUS) 15.60 def.  Alessa Quizon (HAW) 13.33
QF 2: Carissa Moore (HAW) 19.23 def. Stephanie Gilmore (AUS) 13.26
QF 3: Courtney Conlogue (USA) 15.00 def. Tyler Wright (AUS) 13.13
QF 4: Tatiana Weston-Webb (HAW) 12.67 def. Johanne Defay (FRA) 11.67

 

2016 Samsung Galaxy WSL Top 5 (after Rip Curl Women’s Pro Bells Beach):
1.
Courtney Conlogue (USA) 18,000 pts
2. Tyler Wright (AUS) 15,200 pts
3. Carissa Moore (HAW) 13,000 pts
4. Tatiana Weston-Webb (HAW) 11,700 pts
5. Joanne Defay (FRA) 11,700 pts

 

Rip Curl Pro Bells Beach Round 4 Results:
Heat 1:
Italo Ferreira (BRA) 14.00, Nat Young (USA) 10.93, Julian Wilson (AUS) 8.60
Heat 2: Wiggolly Dantas (BRA) 15.37, Matt Wilkinson (AUS) 12.20, Mason Ho (HAW) 10.93
Heat 3: Conner Coffin (USA) 16.86, Mick Fanning (AUS) 15.44, Jordy Smith (ZAF) 15.30
Heat 4: Michel Bourez (PYF) 13.36, Caio Ibelli (BRA) 8.00, Davey Cathels (AUS) 6.43

 

Rip Curl Pro Bells Beach Round 5 Results:
Heat 1:
Nat Young (USA) 16.83 def. Mason Ho (HAW) 11.67
Heat 2: Matt Wilkinson (AUS) 16.57 def. Julian Wilson (AUS) 16.57

 

Rip Curl Pro Bells Beach Remaining Round 5 Match-Ups:
Heat 3:
Mick Fanning (AUS) vs. Davey Cathels (AUS)
Heat 4: Caio Ibelli (BRA) vs. Jordy Smith (ZAF)

 



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS