João Macedo no Quiksilver La Vaca Gigante (notícia e entrevista exclusiva)

MacedoLaVacaO surfista e big rider português João Macedo vai participar na quarta edição do campeonato de ondas grandes Quiksilver La Vaca Gigante que acontecerá já na próxima segunda-feira na onda "La Vaca" na praia de Bocal, Santander, Espanha.

 

 

 

 

A lista dos 16 big riders convidados para participar no La Vaca ainda não foi divulgada mas a Surf Portugal soube em exclusivo que o surfista português que tem mostrado a sua coragem na onda de Mavericks no Norte da Califórnia, vai entrar no campeonato.

Acompanhámos João Macedo acabado de chegar à pressa da Califórnia e num mergulho de calções de banho na Costa da Caparica para se ambientar com o Oceano Atlântico. Lê já a seguir a entrevista exclusiva com João Macedo sobre a sua participação no La Vaca.

 

SurfPortugal (SP): O que te levou a ires dar um mergulho de calções de banho na Costa da Caparica?

João Macedo (JM): É o Oceano Atlântico...foi para começar a cansar-me e ambientar com o Oceano. Tenho o fuso horário todo trocado e foi mesmo isso, cansar-me para me ambientar às "novas" horas e ao "novo" mar. As pessoas com quem estava também acharam boa ideia.. Foi só um mergulho, também não foi surfar pois cansar-me-ia demais. Até custou não surfar para dizer a verdade porque estavam umas boas ondas..

 

SP: E a água não está muito fria? Estamos no Inverno..

JM: Não está muito fria..quer dizer, é claro que está fria mas não está assim tão fria. No Norte da Califórnia a água é bem mais fria. Eu estou à espera que a água lá no Norte de Espanha seja mais ou menos como estava na Costa, portanto, também serviu para me ambientar.

 

SP: Como é que surgiu esta participação? Foste convidado, alistaste-te..como é que foi?

Isto foi assim, o Zé Seabra (manager do Tiago Pires) alertou-me há uns tempos para este campeonato, até porque eu lhe disse que agora ia passar mais tempo em Portugal. Então eu entrei em contacto com o director do La Vaca, mandei-lhe o meu curriculum, disse-lhe que vivia lá na Califórnia e surfava Mavericks e disse-lhe, também, que curtia participar e que se houvesse vagas gostava de entrar ou de ir para a lista dos "alternates" (substitutos). Às tantas consigo mesmo entrar para a lista dos "alternates", aviso o Zé Seabra e pergunto-lhe quais são as minhas possibilidades de entrar mesmo no campeonato. O Zé falou com a organização do La Vaca, mostrou-lhes outra vez o meu curriculum e os vídeos no Surfline e isso (NDR: os vídeo do Surfline mostram o Macedo a mandar-se a algumas das maiores ondas e ondulações que já foram surfadas em Mavericks). Entretanto, o José Gregório tinha uma vaga para entrar no campeonato mas por causa do Saca e da conferência de imprensa na Ericeira, não podia usfruir dela e disse que já que não podia ser ele a entrar, ao menos que fosse outro português...e pronto, passei da lista de "alternates" para o "main event". É engraçado porque eu até falei com algum do pessoal que organiza o Big Wave World Tour, nomeadamente o Pierre, que me falou deste campeonato e disse que era um dos que estava no radar para ser um possível qualifying para o Big Wave World Tour no futuro. E é fixe o La Vaca ser em remada...

 

SP: Porque é que é "fixe" o La Vaca ser em remada?

JM: É muito fixe ser remada. O La Vaca até começou por ser um campeonato de tow-in mas eles agora estão a querer acompanhar a nova corrente mundial que está mais virada para a remada, ao invés do tow-in. É mais difícil em remada, o surfista está mais exposto e está mais sujeito a levar com uma onda em cima. Mas é giro de ver pessoal que estava mais na cena do tow-in agora a virar-se em força para a remada, a seguir a evolução. E já não é só dropar as ondas gigantes e ir em frente, eles começam a fazer novas linhdas nas ondas e a tentarem meter-se para dentro do tubo. Desde os anos 50 que este tipo de coisas não se fazia. Mas o perigo aumenta... É muito diferente do "tow" e o facto do La Vaca acompanhar esta nova tendência de remada é excelente.

 

SP: O que sabes sobre a onda?

JM: Sei que é um pico de esquerdas e direitas, ondas que vêm de águas profundas e que batem numa bancada e levantam. Não é tanto como aquela onda que vem mais mole e em espuma e depois se desfaz, é uma onda levantada.

 

SP: Que pranchas vais levar?

JM: Trouxe minhas da Califórnia - e chegaram inteiras! - uma 9.1 e uma 9.6. O Zé Seabra vai ainda emprestar-me uma 9.0. É um bom quiver.

 

SP: O que esperas deste campeonato? Como te sentes?

JM: Estou cheio de vontade. A competição começa por ser sempre contra nós mesmos por causa do tipo de condições que estão mas eu quero muito mostrar o que tenho feito e treinado em Mavericks. É um regresso à competição para mim e a tudo o que uma competição envolve. Vou querer remar de madrugada para sentir as ondas, sentir o mar..esse tipo de coisas. Tenho pensado muito que a escolha de ondas vai ser muito importante. Os preparativos vão ser importantes, quero representar bem Portugal e estou em viagem com um grupo de amigos fixe e calmo, o que me ajudas a mentalizar e noa logística da viagem em si.

 

SP: Ainda tens aquele nervoso miudinho na barriga?

JM: Agora nem tanto, é mais quando entrar na água e estiver mais perto de acontecer. É um swell grande que está a caminho e com um período longo, o que vai trazer boas condições, talvez 16-18 pés na face, talvez um pouco maior. Mavericks é, mesmo assim, uma onda mais difícil, acho que todos reconhecem isso mas eu tenho o maior respeito pelos locais e por este pico, não vou encarar este campeonato como uma tarefa fácil. - DA

A SURFPortugal tem um repórter e um fotógrafo a acompanhar o João Macedo na sua viagem até ao La Vaca pelo que fica com atenção para saberes aqui no site tudo sobre a participação do big rider no campeonato, pelas palavras de quem lá esteve.

 

Para mais informações sobre o Quiksilver La Vaca Gigante, consultem o seguinte site http://www.tow-incenter.com/lavaca/

 

 

 



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS