Teresa Bonvalot faz o tri na Caparica, com Kika Veselko num surpreendente 3.º posto

Teresa Kika

Armada lusa bem presente no pódio do Pro Júnior feminino da WSL Europa. Foto: WSL

 

Foi encontrada na quarta-feira a campeã do evento júnior feminino do Caparica Primavera Surf Fest, com Teresa Bonvalot a provar, mais uma vez, que é uma das juniores mais fortes do surf europeu na atualidade, conquistando o evento de abertura do Pro Júnior Europeu pelo terceiro ano consecutivo.

 

Teresa Bonvalot, que só se inscreveu no evento à última hora, começando, por isso, a competição desde a ronda inaugural, não teve problema em passear a sua classe nos beach breaks da Caparica, avançando ronda após ronda até à grande final. No heat decisivo protagonizou a melhor performance do evento, alcançando um score de 13,34 pontos.

 

Este está a ser um evento positivo para as cores nacionais em todas as categorias e a prova disso, foi o brilhante 3.º posto alcançado pela grom Francisca Veselko, de apenas 13 anos, após somar 6,26 pontos na final. Apenas Teresa e a britânica Ellie Turner (9,96) superaram a talentosa jovem portuguesa, que ficou ainda à frente da basca Nadia Erostarbe (6,10).

 

Esta é apenas a segunda vez na história recente da WSL que um/a surfista vence o mesmo evento por três ocasiões consecutivas. Apenas a rookie do WWT de 2016 Chelsea Tuach, dos Barbados, o havia conseguido, depois de ter vencido o evento júnior de Soup Bowls, no seu país, entre 2013 e 2015.

 

Já que falamos de registos, Francisca Veselko superou assim a final alcançada por Teresa neste circuito aos 14 anos, o que pode muito bem significar que o surf feminino português está a dar passos nas direções certas e que tem o futuro muito bem entregue.

 

Agora, resta os juniores masculinos, assim como os seniores masculinos e femininos, seguirem o exemplo destas duas jovens surfistas. Na prova júnior o grom Guilherme Ribeiro e João Moreira são os representantes lusos nos quartos-de-final, já na masculina ainda sobram Pedro Henrique, Miguel Blanco, Vasco Ribeiro e Eduardo Fernandes entre os últimos 16, enquanto Carol Henrique é a última sobrevivente portuguesa nas meias-finais femininas.



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS