Rip Curl Pro Bells Beach 2017 – Antevisão

bells

Quem vai tocar o sino este ano? Foto: WSL

 

Ainda agora saímos do Oeste australiano e já a nata do surf mundial está a deleitar-se nas icónicas direitas de Bells Beach. O período de espera arrancou ontem e as mulheres já nos abriram o apetite para a festa que vai ser o Rip Curl Pro Bells Beach, o evento mais antigo do Mundo do surf e onde a elite mundial poderá desenhar a sua classe nas longas paredes australianas.

 

Após o triunfo do campeão mundial John John Florence na segunda etapa, todos, sem exceção, imaginam o que acontecerá em Bells caso o havaiano volte a conseguir colocar em prática os seus poderosos carves de frontside, que vieram elevar a fasquia a um nível nunca antes visto. Mas, certamente, que serão muitos os adversários que já lhe colocaram uma cruz na lycra, sendo ele John John, mais do que nunca, o alvo a abater.

 

Resta esperar para que as ondas colaborem, de forma a termos um evento de nível elevadíssimo, onde o nosso rookie, Frederico Morais, é apontado por muito boa gente como uma das possíveis surpresas, face ao poderoso surf de frontside que já todos conhecem. Agora, é só esperar que a buzina toque para começar a corrida pelos sinos mais cobiçados do surf mundial!

 

Spot do evento? Bells Beach é a onda principal, com os backups de Winkipop e - mais longe - Johanna Beach.

 

O que procuram os juízes? Se Bells apresentar condições clássicas os melhores surfistas do Mundo vão ter de aprimorar o seu jogo de rail. Aqui a onda vai ser pontuada como um quadro, querendo os juízes ver uma pintura bem feita do início ao fim. Claro que o surf progressivo também conta para a equação, principalmente se alguém inovar como Kelly Slater fez em 2012... ou se o mar estiver mais pequeno.

 

Previsões? A primeira semana vai ter alguns swells com potencial, sendo que a prova feminina já arrancou. Talvez na sexta ou sábado possa retomar a ação. Depois disso, muita expectativa para a próxima semana, com a entrada de um bom swell para os dias 18, 19 e 20.

 

Horário? Mais 9 horas que em Portugal Continental (8 horas na Austrália/23 horas em Portugal).
Quem vai estar em prova? Os 34 melhores melhores surfistas do Mundo e ainda os vencedores dos Trials (o brasileiro Samuel Pupo e o local e ex-top do WCT, em 1999 e 2000, Glyndyn Ringrose, de 44 anos).

 

Quem é o campeão em título? Matt Wilkinson.

 

Rookies? No Tour masculino há sete rookies: os australianos Ethan Ewing e Connor O'Leary, o havaiano Zeke Lau, o brasileiro Ian Gouveia, o francês Joan Duru, o italiano Leo Fioravanti e o nosso português Frederico Morais.

 

Locais de Bells no Tour? Apenas o vencedor dos trials, o veterano Glyndyn Ringrose, que foi nono no evento de 2000.

 

Quem está em altas? John John Florence, Owen Wright e Kolohe Andino.

 

Quem precisa de um resultado? Acima de tudo, Mick Fannin, que teve um péssimo arranque de época. Mas Gabriel Medina ou Kelly Slater também terão de fazer pela vida, de forma a compensarem os resultados passíveis de descarte que já possuem.

 

Apostas seguras? John John Florence, Adriano de Souza e Jordy Smith.

 

Quem pode surpreender? Conner Coffin, Ethan Ewing e Frederico Morais.

 

Darkhorse? Joel Parkinson, Nat Young e Caio Ibelli.

 

Lesões (conhecidas)? Apenas o brasileiro Italo Ferreira, que já havia estado de fora em Margaret River, e que será substituído por Nat Young.

 

Rip Curl Pro Bells Beach Round 1 Match-Ups:

 

Heat 1: Matt Wilkinson (AUS), Mick Fanning (AUS), Jadson Andre (BRA)
Heat 2: Owen Wright (AUS), Miguel Pupo (BRA), Ezekiel Lau (HAW)
Heat 3: Gabriel Medina (BRA), Stuart Kennedy (AUS), Leonardo Fioravanti (ITA)
Heat 4: Jordy Smith (ZAF), Kanoa Igarashi (USA), Nat Young (USA)
Heat 5: Kolohe Andino (USA), Jack Freestone (AUS), Samuel Pupo (BRA)
Heat 6: John John Florence (HAW), Jeremy Flores (FRA), Glyndyn Ringrose (AUS)
Heat 7: Adriano de Souza (BRA), Caio Ibelli (BRA), Joan Duru (FRA)
Heat 8: Kelly Slater (USA), Josh Kerr (AUS), Ian Gouveia (BRA)
Heat 9: Michel Bourez (PYF), Connor O'Leary (AUS), Ethan Ewing (AUS)
Heat 10: Joel Parkinson (AUS), Adrian Buchan (AUS), Frederico Morais (PRT)
Heat 11: Filipe Toledo (BRA), Conner Coffin (USA), Bede Durbidge (AUS)
Heat 12: Julian Wilson (AUS), Sebastian Zietz (HAW), Wiggolly Dantas (BRA)



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS