John John Florence bate Kikas na estreia do World Tour em North Point

40957775 max

Campeão mundial "brincou" com a concorrência nas exigentes condições do Oeste australiano. Foto: WSL


As expectativas em torno da ida do World Tour até North Point eram enormes e, talvez por isso, tenham acabado por prejudicar um pouco o resultado final. Mas a verdade é que os melhores surfistas do Mundo competiram pela primeira vez na história do circuito na mítica direita do Oeste australiano, que tanta vez já nos fez delirar graças aos inúmeros clips por lá feitos.

 

Mas a realidade foi um pouco diferente e a elite mundial sentiu muitas dificuldades perante as condições que se fizeram sentir. Apesar de existirem alguns diamantes tubulares à disposição, o palco não se revelou fácil para os artistas, sendo que foram poucos os que conseguiram completar tubos a sério e terminar com scores acima dos 10 pontos. John John Florence foi um deles e assim bateu Frederico Morais e também o local Jacob Willcox no heat 6.

 

O surfista português até abriu as hostilidades, com um tubo em que ficou à porta, seguido de outro onde ficou pendurado pelo lip. Recebeu uma pontuação curta e continuou nos minutos seguintes a lutar por "migalhas" com Willcox. Após 20 minutos de ritmo lento, John John decidiu dar espetáculo. Apanhou a primeira onda a 11 minutos do final e mostrou lgo aos adversários como se entuba. Depois regressou com um aéreo e fechou as contas, numa bateria onde Frederico sentiu dificuldades na escolha de ondas, acabando com apenas três apanhadas e um score de apenas 3,40.

 

Mas a ronda inaugural do Drug Aware Margaret River Pro não foi propícia a muita lógica. O campeão mundial foi mesmo dos poucos favoritos a conseguirem impor a lei do mais forte. As condições foram dignas de lotaria e foi, por isso, normal ver alguns rookies e outsiders a saírem vitoriosos, como foi o caso do wildcard brasileiro Jesse Mendes, frente a Gabriel Medina, ou do seu compatriota Ian Gouveia, contra o atual líder do ranking Owen Wright, assim como do australiano Jack Freestone, que bateu o número 2 mundial Matt Wilkinson.

 

O campeonato abriu com um super heat, que viria a mostrar logo aquilo que poderíamos esperar. Numa bateria em que Kelly Slater e Mick Fanning se cruzavam novamente na ronda inaugural, depois de já o terem feito em Snappers, o rei acabou por levar a melhor, depois de somar... 8,07 pontos. Kolohe Andino, Jordy Smith, Michel Bourez e Julian Wilson foram os outros lycras vermelhas a venceram os seus heats, embora no caso do australiano, o tenha conseguido fazer somente com 4,90 pontos.

 

O dia acabaria por fechar em glória, graças ao havaiano Sebastian Zietz, o vencedor desta etapa no ano passado. Seabass conseguiu aquele que será, provavelmente, o 10 mais incontestável do ano, após uma corrida contra o lip que parecia completamente impossível de ser vencida. Quase que valeu a pena esperar um dia inteiro por um momento destes, que acabou por salvar o espetáculo. Um momento surreal!

 

Com o swell a continuar a chegar a prova poderá ir novamente para a água esta madrugada, havendo até a hipótese de o palco se mudar para The Box. Resta esperar que as condições alinhem. Quanto às esperanças nacionais, Kikas irá entrar em prova já pela madrugada dentro, quando enfrentar Ace Buchan no heat 9, ele que em Snapper Rocks bateu o experiente australiano na ronda inaugural.



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS