“Twiggy” bicampeão mundial de Ondas Grandes; João de Macedo no Big Wave Tour 2017/18

Joaomacedonazare1

Foi na Nazaré que Massas dropou como um leão rumo ao regresso à elite mundial de ondas grandes. Foto: Divulgação/EDP Mar Sem Fim

 

Com a chegada do mês de março deu-se também o ponto final na temporada de 2016/17 do Big Wave Tour. Um cenário que acabou por confirmar o título mundial conquistado pelo sul-africano Grant “Twiggy” Baker, o segundo alcançado na carreira, depois de também o ter sido em 2014. Mas há boas notícias para o surf nacional, com João de Macedo a garantir o regresso à elite mundial das ondas grandes para 2017/18.

 

A par de “Twiggy”, também a havaiana Paige Alms foi consagrada como a primeira campeã mundial feminina de ondas grandes, depois de ter vencido o Pe’ahi Challenge, único evento da temporada do lado feminino. A francesa Justine Dupont foi vice-campeã mundial, com a australiana Felicity Palmateer a fechar o pódio final.

 

Dos seis eventos programados para 2016/17, apenas três foram para a água. Com um triunfo alcançado logo na etapa inaugural, em Puerto Escondido, no México, e com um 3.º posto conquistado no Pe’ahi Challenge, em Maui, na temida bancada de Jaws, “Twiggy”, que na Nazaré ficou somente no 7.º lugar, conseguiu assim bater a forte concorrência mundial das ondas grandes.

 

“Ser campeão mundial de ondas grandes significa o mundo para mim”, começou por dizer Baker, de 43 anos. “Dediquei-me imenso e gastei muito tempo na preparação para este ano e isso rendeu frutos. Casei-me há dois anos e tive uma filha no ano passado, por isso as minhas prioridades no surf de ondas grandes mudaram um pouco, pois quero dar-lhes o melhor futuro possível. Fiz o que tinha de fazer em termos competitivos e sinto-me muito feliz”, frisou.

 

O jovem brasileiro Pedro Calado terminou a temporada como vice-campeão, após um ano excecional, onde se mostrou o surfista mais regular do BWT, terminando com um 3.º, 4.º e 5.º posto – foi à final dos três eventos. O pódio ficou completo com outro campeoníssimo. O norte-americano Greg Long, que na época anterior havia alcançado o bicampeonato mundial, foi assim o 3.º classificado final, depois de ter sido vice-campeão em Jaws e em Puero Escondido – foi mesmo o 13.º posto alcançado na Nazaré que o impediu de ser novamente campeão.

 

O Nazaré Challenge acabou por ter o seu impacto no ranking final, sendo que dentro do top 10 estão muitos dos big riders que enfrentam habitualmente a Praia do Norte. O brasileiro Carlos Burle foi 4.º e o australiano Jamie Mitchell foi 5.º Há ainda Nic Lamb (7.º) e Will Skundin (8.º). Mas o resultado mais significativo para a nossa tribo nacional foi o 9.º lugar final de João de Macedo, que o coloca entre o elenco para o circuito do próximo ano.

 

O feito de “Massas” é ainda mais assinalável tendo em conta que realizou apenas um dos três eventos. No entanto, o 3.º posto alcançado na Nazaré garantiu-lhe pontos suficientes para regressar à elite mundial das ondas grandes, onde já havia estado em 2011/12, quando terminou o circuito num excelente 4.º posto, acabando por sair do mesmo no final da temporada 2013/14.

 

“Acima de tudo é uma honra enorme voltar ao tour”, começou por dizer Macedo, em declarações à sua assessoria de imprensa. “Representar Portugal a este nível é algo de sonho, quero agora voltar agora a treinar e dar o meu máximo para representar as cores de Portugal, sempre inspirado pelos meus alunos da Surf Academia e, acima de tudo, conseguir fazer uma excelente prestação na próxima temporada. Um grande obrigado ao EDP Mar Sem Fim pela bolsa Tour que vai dar uma forte ajuda no arranque para correr o mundial e espero agora conseguir reunir os apoios todos necessários para correr o circuito na totalidade”, assumiu.

 

O segundo melhor português do ranking foi António Silva, também ele um big rider criado na Praia Grande. António terminou num honroso 14.º posto do ranking. Apesar de não valer entrada direta para o Tour do próximo ano, esta é uma posição que poderá chamar a atenção para os responsáveis da WSL em caso de se abrirem vagas por convite. O elenco final do BWT da próxima temporada deverá ser confirmado nos próximos dias pela WSL.

 

O Big Wave Tour é composto por etapas em algumas das maiores ondas do mundo dividido por dois períodos de espera (hemisfério Sul e Norte) e para 2017 estão já confirmadas as seguintes etapas:

 

BWT #1 - Upcoming: May 01 - Aug 31 - Pico Alto Challenge (Lima, Lima Provice, Peru)

BWT #2 - Upcoming: May 01 - Aug 31 - Puerto Escondido Challenge (Oaxaca, Mexico)

BWT #3 - Upcoming: Oct 15 - Dec 31 - Nazare Challenge (Nazare, Portugal)

BWT #4 - Upcoming: Oct 15 - Dec 31 - Pe'ahi Challenge (Maui, Hawaii, U.S.A.)



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS