John John, Jordy e Slater no despertar de Supertubos

35293863 max

Kolohe Andino numa das bombas do dia. Foto: WSL

 

Os resquícios da tempestade que se abateu na passada madrugada sobre Portugal, afinal proporcionaram uma surpresa em Supertubos. O cenário era desafiante, mas a organização não hesitou em colocar a prova na água. E fez bem, porque o espetáculo fez-nos quase lembrar aquela mítica terça-feira mágica em 2009, naquele que foi o primeiro dia do resto da vida do surf nacional.

 

De manhã foi servido um aquecimento para o que aí vinha, com a realização dos três heats que restavam da 5.ª ronda. As condições obrigaram a uma paragem e depois de vários insistentes calls do comissário Travis Logie, chegou finalmente a bonança. Com ela veio um espetáculo patrocinado por John John Florence e Jordy Smith e a confirmação de que o havaiano está cada vez mais perto de ser campeão do Mundo em Portugal – embora o sul-africano teime em mostrar que tem uma palavra a dizer.

 

John John tinha pela frente um embalado Julian Wilson nos quartos-de-final. O australiano proporcionou uma incrível performance pela manhã, mas agora a história era outra. Colocar o número um mundial naquelas condições, equivale a dar-lhe uma lembrança do seu quintal. Não demorou muito até Florence elevar a fasquia, com uma onda acima dos 9 pontos. Julian bem lutou, mas o melhor que conseguiu foi não sair do evento em combinação. Por uma centésima...

 

Kolohe Andino, outro que deu recital nos quartos-de-final, eliminando Adriano de Souza, será um dos últimos obstáculos de John John a caminho do título. É uma meia-final que promete bastante emoção, mas onde as odds estão todas a favor do havaiano. E até pode ser um heat para título mundial, caso Jordy Smith não chegue à final.

 

O grande problema é que o gigante sul-africano percebeu que estava no papel de "vilão" nesta luta pelo título e decidiu mostrar que têm de contar com ele até à última gota de esperança. Já depois de Conner Coffin eliminar Miguel Pupo, Jordy fechou o dia com chave de ouro e uma nota 10 que vai diretamente para o lote das mais incríveis da história deste campeonato. Um pesado, longo e quase impossível tubo para a direita, a deixar um claro recado ao rival.

 

Caso Jordy vença em Peniche, adia a questão do título para o Havai. Se for à final com John John e perder, o havaiano garante o título. Está tudo em aberto para quando a organização encontrar um espaço de duas simples horas de condições adequadas para retomar as finais do MEO Rip Curl Pro Portugal. Esperando-se que o dia de hoje não tenha sido uma exceção.

 

Foi assim que os melhores surfistas do Mundo deixaram a praia ao rubro. Muito também por culpa do despertar de Supertubos. Queriam melhor que isto? Só Kelly Slater a entrar ao final do dia para uma sessão de free surf, onde decidiu se testar nos sets bem pesadões, na casa dos 2 metros. É o rei...

 

Meo Rip Curl Pro Portugal Round 5 Results:
Heat 1: 
Adriano de Souza (BRA) 9.90 def. Joel Parkinson (AUS) 7.57
Heat 2: Julian Wilson (AUS) 16.33 def. Michel Bourez (PYF) 6.06
Heat 3: Conner Coffin (USA) 7.26 def. Jeremy Flores (FRA) 6.17
Heat 4: Sebastian Zietz (HAW) 8.80 def. Stuart Kennedy (AUS) 8.43

 

Meo Rip Curl Pro Portugal Quarterfinal Results:
QF 1: 
Kolohe Andino (USA) 17.34 def. Adriano de Souza (BRA) 8.10
QF 2: John John Florence (HAW) 16.90 def. Julian Wilson (AUS) 13.57
QF 3: Conner Coffin (USA) 12.66 def. Miguel Pupo (BRA) 5.94
QF 4: Jordy Smith (ZAF) 17.40 def. Sebastian Zietz (HAW) 13.56

 

Meo Rip Curl Pro Portugal Semifinal Match-Ups:
SF 1: 
Kolohe Andino (USA) vs. John John Florence (HAW)
SF 2: Conner Coffin (USA) vs. Jordy Smith (ZAF)



BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

FOTOGALERIAS